PREVENINDO A REINTERNAÇÃO: ALIMENTAÇÃO ADEQUADA APÓS A ALTA HOSPITALAR

Hospitalar e alta hospitalar
Data de publicação: 27/11/2016
PREVENINDO A REINTERNAÇÃO: ALIMENTAÇÃO ADEQUADA APÓS A ALTA HOSPITALAR

A desnutrição é um dos principais motivos de reinternação hospitalar, principalmente para os idosos ou doentes crônicos.

Você sabia que a desnutrição é um dos principais motivos de reinternação hospitalar, principalmente para os idosos ou doentes crônicos como diabéticos e hipertensos?

Durante a internação, o paciente segue o padrão de alimentação oferecido no hospital, no qual as refeições contêm alimentos específicos para sua situação clínica e ainda há a presença de uma equipe de saúde que monitora seu estado nutricional.

Ao voltar para casa, é comum que o paciente volte à sua rotina e se alimente de forma inadequada, seja porque não recebeu recomendações nutricionais ou por não seguir corretamente as orientações dadas no momento da alta hospitalar. Entretanto, esta falta de cuidado com a alimentação pode leva-lo à desnutrição e reinternação. 

O paciente em recuperação pode ter maior facilidade para perder peso e necessidades aumentadas de determinados nutrientes. Portanto, uma alimentação balanceada é essencial para manter a saúde e evitar um quadro de desnutrição. Confira algumas dicas importantes:

- Prefira refeições menores e mais frequentes (5 a 6 refeições por dia), com intervalo de 3 horas entre elas;
- Consuma cerca de 2 litros de água por dia, de preferência fora do horário das refeições;
- Consuma frutas, verduras e legumes diariamente;
- Uma ótima opção para evitar a perda de peso é o uso de suplementos que possam contribuir com o equilíbrio alimentar do paciente; 
- Utilize temperos naturais como cebola, alho, salsa, cebolinha, orégano, coentro, manjericão, alecrim, entre outros;
- Faça a higiene adequada dos alimentos, principalmente os que serão consumidos crus;
- Evite alimentos muito gordurosos, bem como condimentos industrializados (ketchup, mostarda, molho de pimenta);
- Evite consumo exagerado de doces;
- Evite o consumo de álcool.

A alimentação inadequada e a desnutrição podem se manifestar em alguns pequenos sinais no dia a dia. Nos tópicos abaixo listamos alguns dos sinais que o indivíduo em recuperação pode apresentar.

- Verifique se a alimentação em casa está adequada em quantidade, qualidade e frequência.
- Boca seca, mau hálito, pele escamosa e ressecada, olhos opacos, unhas quebradiças e cabelo frágil são sinais da falta de nutrientes.
- Coloração forte da urina e irregularidade das fezes são indicadores de que a alimentação e a hidratação não estão adequadas.
- Observe alterações emocionais: a perda de apetite está associada ao estado emocional. Lembre-se que as refeições estão relacionadas à socialização.
- Observe se as roupas utilizadas continuam servindo adequadamente. Roupa larga é sinal de perda de peso.
- Analise a força da pessoa. Verifique se o aperto de mão está firme, por exemplo. Ao perder peso, há perda de força muscular.
- Observe o equilíbrio ao levantar e caminhar. Este também é um método para avaliar se há perda muscular, principalmente no idoso.

Estando atento a esses sinais e seguindo as nossas dicas de alimentação é possível ter uma recuperação mais rápida e livre de complicações. 

Referências
Halfon P, Eggli Y, van Melle G, Chevalier J, Wasserfallen JB, et al. Measuring potentially avoidable hospital readmissions. J Clin Epidemiol. 2002; 55: 573-587.
Baker EB, Wellman NS. Nutrition concerns in discharge planning for older adults: a need for multidisciplinary collaboration. J Am Diet Assoc. 2005; 105:603-607.
Ottenbacker KJ, Karmarkar A, Graham JE, Kuo YF, Deutsch A, et al. Thirty-day hospital readmission following discharge from postacute rehabilitation in fee-for-service Medicare patients. JAMA. 2014; 311(6):604-14.