IMPORTÂNCIA DA PROTEÍNA NA DIETA

Envelhecimento Ativo e Saudável
Data de publicação: 27/11/2016
IMPORTÂNCIA DA PROTEÍNA NA DIETA

A proteína está envolvida em diversas funções vitais no organismo humano.

A proteína é considerada um nutriente NOBRE, pois está envolvida em diversas funções vitais no organismo humano. Ela participa da formação das células de defesa, reações enzimáticas, transmissão de impulsos nervosos, diferenciação celular e do crescimento e reparo dos tecidos.


Pensando em um envelhecimento ativo e saudável, a proteína tem função especial na manutenção da saúde muscular e óssea, visto que estudos recentes demonstram que os idosos precisam de uma quantidade maior de proteína por dia do que os adultos jovens. Isso porque nessa faixa etária, ocorre uma dificuldade no processamento/aproveitamento dessa proteína ( digestão, absorção e metabolização) pelo organismo e por isso, as recomendações para ingestão deste nutriente nesta faixa etária são diferentes. De acordo com o Estudo PROT-AGE1, desenvolvido pela Sociedade da União Européia de Medicina Geriátrica (EUGMS) publicado em 2013, a recomendação para idosos > 65 anos saudáveis manterem e recuperarem a massa muscular corpórea vai de 1,0 a 1,2g de proteína por kg de peso por dia, ou seja, uma pessoa de 70kg deve consumir diariamente de 70g a 84g de proteínas. Para indivíduos que praticam atividade física, essa recomendação é ainda maior e o consumo deve ser de no mínimo 1,2g por kg e na presença de alguma doença crônica, a ingestão deve variar de 1,2 a 1,5g por kg. Este mesmo estudo destaca também que a fonte de proteína (tipo de proteína a ser consumida), quando o consumo deve ser feito e a necessidade do uso de um suplemento hiperprotéico são variáveis que devem ser consideradas pelos profissionais de saúde ao orientar a alimentação de idosos.


Diversos estudos demonstram que a ingestão diária adequada de proteína, está associada a melhor densidade mineral óssea, menor taxa de perda óssea, manutenção e ganho de massa magra e força muscular.


Sabemos que a ingestão protéica nos idosos pode estar prejudicada por diversos fatores, e que muitas vezes se faz necessário a utilização de um suplemento que possa suprir uma possível deficiência.


Converse com seu médico ou nutricionista para saber como anda sua ingestão de proteína e se há a necessidade de suplementação. Para os que já tomam suplementos, vale lembrar que o consumo correto é parte fundamental para o sucesso do tratamento, por isso, respeite a dose indicada e o tempo de tratamento, que normalmente é de no mínimo 3 meses.
 
Referência:
1. Bauer J, et al. Evidence-Based Recommendations for optimal dietary protein intake in older people: a position paper from the PROT-AGE Study Group. JAMDA 14 (2013) 542-559.